Mavi Máquinas Vibratórias

Sua melhor opção em
equipamentos vibratórios

|   ENGLISH  |  ESPAÑOL  |  

Vicone

Bocas Vibratórias

Bocas vibratórias ou comumente chamadas de descarregadores de silo evitam a necessidade de um operador martelando a saída do silo. As pancadas deformam a superfície do silo agravando o problema. São equipamentos excelentes!

Aplicações

Para facilitar a estocarem ou armazenamento de produtos a granel, tem-se observado ultimamente a tendência de construir silos maiores, com até 10 m de diâmetro.

As bocas vibratórias com diâmetros de até 3.400 mm são, portanto, viáveis para a extração de materiais de quase todos os tamanhos de silos.

Esta extração pode ocorrer diretamente para o carregamento de meios de transporte (caminhões, vagões, etc.) ou para a alimentação de equipamentos subsequentes em uma linha de produção (roscas, calhas ou tubos vibratórios, peneiras, balanças etc).

Em alguns casos necessita-se da dosagem, a partir da boca vibratória. Para isto aplica-se a vibração intercalada, da seguinte forma:

Pela temporização do funcionamento, a ocorrência momentânea de vibração provoca tensões de tração no material. Como os materiais a granel possuem pouca resistência a tração, as pontes ou chaminés serão destruídas.

Nos intervalos da vibração, o material depois de certo período, formará novamente pontes e o fluxo será contido. Assim que isto ocorrer ativa-se novamente a boca vibratória e as pontes serão rompidas.

Isto é feito durante 2 a 5 segundos.

Regulando-se o período de parada da boca vibratória pode-se então dosar o produto a ser descarregado. Não existem regras exatas para indicar o melhor tipo de boca vibratória de descarga. Existem, porém, uma série de aplicações recentes do tipo VICONE S® que possibilitam a extrapolação para uma boa gama de materiais. Por exemplo:

Todos os tipos de carvão podem ser manejados pelas bocas vibratórias de descarga. Carvão com granulometria de 0,3 mm e 15 a 20% de umidade é um dos exemplos perfeitamente manejáveis.

Serragem de madeira sempre foi considerada muito difícil de estocar e extrair de silos, porém não apresentou problemas com as bocas vibratórias VICONE®.

Na extração de aparas de filme de polietileno, polipropileno, poliestireno e substâncias similares, também foi constatado o bom funcionamento do tipo VICONE S®.

A densidade aparente destes materiais encontra-se entre 0,01 e 0,15 t/m e, com granulometria pequena, não apresenta problemas. Para aparas maiores que 10 mm porém deve-se usar o tipo VICONE D®.

O tipo VICONE D® tem sido usado com sucesso para manejar uma grande variedade de materiais.

Entre eles destacam-se o tipo mais leve que seria negro-de-fumo com densidade aproximada 0,034t/ m³ e o mais pesado, a magnetita com 2,5t/m³.

O fator de assentamento é uma importante consideração a ser tomada na aplicação de bocas vibratórias de descarga.

Farinha de trigo, por exemplo, assentará de tal forma após 12 horas de estocarem que dificilmente escoará. Para produtos, então, que possuem alto fator de assentamento, propõe-se a boca vibratória do tipo VICONE D®, pois suas vibrações verticais desagregam o assentamento.

Lembramos também que a abrasão interna do equipamento é mínima. Existem bocas vibratórias em funcionamento há mais de 5 anos sem que tivesse ocorrido grande desgaste interno.

Boca VICONE S ® para extração e alimentação de uma rosca transportadora

Instalação para a extração de aparas de plástico e posterior transporte em um tubo vibratório.

TOPO