Mavi Máquinas Vibratórias

Sua melhor opção em
equipamentos vibratórios

|   ENGLISH  |  ESPAÑOL  |  

Vicone

Bocas Vibratórias

Bocas vibratórias ou comumente chamadas de descarregadores de silo evitam a necessidade de um operador martelando a saída do silo. As pancadas deformam a superfície do silo agravando o problema. São equipamentos excelentes!

Introdução

As bocas vibratórias de descarga, quando acopladas a silos ou depósitos, movimentam o material por toda a seção do silo. Isto significa que o fluxo é aumentado por sua influência, ocorrendo uma descarga conveniente.

Isto é necessário, pois frequentemente ocorrem problemas em silos, os quais descrevemos a seguir:

1. Formação de pontes
Em alguns materiais, quando os silos são mal dimensionados ou quando seu dimensionamento correto os tornaria gigantescos, ocorrem formações de pontes devido a resistência interna do material. A figura ao lado mostra-nos a característica visual do fenômeno.

2. Formação de chaminés
Apenas a parte central do material escoa, ou seja, aquela parte que se encontra sobre o bocal de saída do silo. Para isto observe a figura ao lado.

3. Demiscelação
Somente as partículas finas tendem ao escoamento ótimo, permanecendo as maiores no silo. Este escoamento de material fino também é central, incorrendo-se na demiscelação do material. Na figura ao lado observa-se a demiscelação, com as partículas finas concentradas ao centro.

Estes problemas podem todos ser resolvidos com a aplicação de bocas vibratórias de descarga VICONE®, pois elas rompem as pontes, destroem as chaminés e evitam a demiscelação.

O sentido de escoamento pode ser observado na figura ao lado, no caso de uso de bocas vibratórias de descarga.

Existem dois tipos de bocas vibratórias que se prestam a descarga correta. VICONE S®, com um acionamento, para produtos com densidade aparente normal a pesada e o tipo VICONE D®, este com duplo acionamento, para produtos extra leves. Ambos sistemas podem ser equipados com inversores de frequência eletrônicos para otimizar-se a vibração aplicável aos equipamentos.

Entre os materiais manejáveis pelas bocas vibratórias, podemos citar: açúcar, argila amido, grânulos de aspirina, bauxita, bentonita, bicarbonato de amônia, bicarbonato de sódio, cacau, café em grãos, café moldo, café solúvel, caolim, carbonato de bário, carbonato de cálcio, celulose, cimento, cera em pó, clorometilcelulose, cloreto de alumínio, farinha de carne, farinha de ervas, farinha de trigo, farinha de peixe, farinha fóssil, fluorsilicato de sódio, gesso, grafita, grânulos de plástico, grânulos polímeros, hidrosulfeto alvejante, leite em pó, levedura, levedura de cerveja, magnetita, negro de fumo, negro de fumo pelotizado, nitrofenol, óxido de antimônio, óxido de ferro, óxido de magnésio, óxido de zinco, pentasulfato de fósforo, pentóxico de arsênio, pó inseticida, proteínas, sal alimentar, sal de cianeto, sulfato de alumínio, sulfato de cobalto, sulfato de zinco, tabaco em pó, tartarato de cálcio, uva passa etc.

Boca vibratória Vicone VIS 3000 para areia de fundição na GM Brasil em operação desde 1982, cap. 300 t/h.

1. Formação de pontes.

2. Formação de chaminés.

3. Demiscelação

Sentido de escoamento com Vicone.

TOPO